H01.jpg

PostHeaderIcon - O CAMINHO

 

Primeiro assegura-te do chamado e da resposta de tua alma. Porque se o chamado não for verdadeiro, se não for o toque dos poderes de Deus, ou a voz de seus mensageiros, senão a ilusão de teu ego, o resultado de teu esforço será um pobre fiasco espiritual ou um desastre mais profundo.


E se não for o fervor da alma que responde ao chamado divino, e se for somente o consentimento e o interesse da mente; ou talvez o desejo do ser vital inferior que se agarra à atração transitória dos frutos do poder do yoga ou do prazer do yoga; ou se só se trate de uma emoção transitória que brota como uma chama instável acesa pela intensidade da Voz, ou por sua doçura ou sua grandeza, então tão pouco haverá segurança para ti no difícil caminho do yoga.


Os instrumentos exteriores do homem mortal não têm força para levá-lo através dos rigores severos desta viagem espiritual, desta titânica batalha interior, ou para enfrentar-se a suas terríveis e obstinadas provas, ou para dar-lhe forças para enfrentar e salvar de seus perigos formidáveis e sutis. Só a vontade venerável e firme do espírito, e o inextinguível fogo invencível da aspiração de sua alma, são suficientes para esta difícil transformação e esta nobre e incerta empresa.


Não penses que o caminho seja fácil; o caminho é longo, árduo, perigoso, difícil. A cada passo existe uma cilada, em cada parte do caminho tropeça-se com uma armadilha escondida. Mil inimigos visíveis ou invisíveis lançar-se-ão contra ti, terríveis em sua sutileza contra tua ignorância, formidáveis em seu poder diante de tua fraqueza. E quando com grande esforço os tenha destruído, outros mil surgirão e ocuparão seu lugar. O inferno vomitará suas hordas para opôr e cercear e ferir e ameaçar; o Céu enfrentará a ti com suas provas impiedosas e com suas negações luminosas e frias.


Encontrar-te-ás sozinho diante tua angustia, os demônios furiosos atrás de ti bloqueando teu caminho, e os deuses acima de ti, impedidos de dar ajuda. Antigos e poderosos, cruéis, vitoriosos, e próximos e inumeráveis são os Poderes obscuros e terríveis que se aproveitam do reino da Noite e da Ignorância, e que não querem mudar, e são hostis.


Solitários, lentos em chegar, distantes, e poucos e breves em suas visitas, são os Poderes da Luz que desejam ou que são permitidos dar socorro. Cada passo para diante é uma batalha. Há descidas precipitadas, e ascensões intermináveis, e picos e mais picos numerosos que conquistar. Cada cume conquistado não é mais que uma etapa no caminho que nos revela a um novo horizonte de alturas sem fim a escalar. Cada vitória que tomas como último combate decisivo, resulta, finalmente, não ser mais que o prelúdio de cem batalhas mais perigosas e cruéis…

Mas tu não disseste: "Que a mão de Deus estará comigo, e não estará a divina Mãe próxima com Seu sorriso de socorro?" E não sabes tu, que a Graça de Deus é mais difícil de obter e de conservar que o néctar dos Imortais ou os tesouros inestimáveis de Kureva (Deus da riqueza, chefe dos Yaksas ou guardiães do bem-estar e da prosperidade. No Kena Upanishad, o Daemon, o Poder desconhecido). Pergunta a seus escolhidos e eles dir-te-ão quantas vezes o Eterno se escondeu deles, com quanta frequência retirou sua face detrás de seu véu misterioso, e eles se encontraram, presos nas garras do Inferno, solitários no horror da escuridão, desnudos e indefesos na angústia da batalha. E se por acaso sentiam Sua presença por detrás do véu, não era, no entanto, mais que como um sol de inverno escondido detrás das nuvens, que não salvam da chuva precipitosa, nem da neve, nem da tempestade calamitosa e o vento cruel e , nem da atmosfera de um cinzento doloroso, nem da parda e tediosa monotonia.


Sem dúvida o auxílio existe, ainda que pareça que se tenha retirado, mas também está ali, no entanto, a aparência de uma noite total, sem que surja nenhum raio de sol, e sem nenhuma estrela de esperança que atenua a escuridão.


Bela é a face de da divina Mãe, mas também Ela pode ser severa e terrível. Ou é por acaso a imortalidade um brinquedo que se dá alegremente a uma criança, e a vida divina um prêmio que se obtêm sem esforço ou a coroa que se entrega a um fraco? Persiste na tua perseverança e alcançará o que busca; confia e tua confiança será, finalmente, justificada; mas a Lei terrível do Caminho existe, e ninguém pode derrogá-la.

Sri Aurobindo